Breaking News

Mulher ataca garota de 12 anos após namorado dar em cima da adolescente;Veja o vídeo


Uma mulher de 28 anos atacou violentamente uma garota de 12 que estava comendo um salgadinho num estacionamento da loja de conveniência Quick Stop, em Wilkes-Barre, estado da Pensilvânia (nordeste dos EUA). A agressora, de camisa vinho, ficou com ciúmes ao ver o namorado dela flertar com a adolescente e partiu para cima dela. Achou que a garota estava “se oferecendo”. Então a agarrou e a empurrou no chão. Foi embora dali andando, sem medo de ser presa. A investida foi filmada por câmeras de segurança.


Após a agressão, a mãe de Presley, Chere Fuller, foi à polícia denunciar a mulher que atacou sua filha. A mulher desapareceu. Ela quer que a mulher seja presa para responder pelo ataque violento.



Essa mulher ao lado foi quem atacou a garota. Seu nome é Marlenea Uravage. A sequência foi toda captada pelas câmeras e mostra com exatidão o que aconteceu com Presley e a Marlenea.



A gravação, em torno de 3 minutos, começa com a garota aguardando sozinha pelo pai. Passa por ela um casal. Eram Marlenea e o namorado. Ele vê a garota, disfarça e começa a rir, mas segue à frente da mulher. O homem de camisa amarela, que já tinha passado pelo local com a namorada, volta para falar com a menina bem de perto.
Com segundas intenções, ele pede “um pedaço dela”. A jovem parece não entender e, inocentemente, oferece algo que estava dentro da sacola — provavelmente um salgadinho — ao sujeito, achando que era isso que ele queria.
Ele fica ali, falando mais alguma coisa para a garota. Então surge a mulher dele, a tal Marlenea. Ele chega mais perto e empurra o marido. Ele sai correndo, com medo da própria esposa. A mulher xinga o homem, enquanto ele some do vídeo.

Em seguida, Marlenea se volta contra a garota de 12 anos. E a empurra com força, segurando a cabeça, mãos e o ombro da menina. Uma TV americana mostrou a agressão em close. Enquanto a menina cai no chão, a mulher continua xingando. Ninguém apareceu na hora para impedir a briga. A menina grita e a esposa continua a ofendendo.
Segundos depois, o pai da menina, que viu o chapéu dela voar durante a queda — como contaria mais tarde —, é visto pela câmera de segurança. Ele a levanta. Ele socorre a garota, e tenta ampará-la com um abraço. Sai em busca da responsável pela violência, mas não a encontra. E volta para a loja de conveniência com a menina. Queria chamar a segurança do local.
A mãe dela, a enfermeira Chere, deu entrevistas a TVs americanas. Disse que ela e o marido foram à delegacia denunciar a agressão. Viram as imagens das câmeras de segurança e foram autorizados a liberar as imagens das câmeras de vigilância para a emissora local WBRE.





Queriam que a agressora, Marlenea, fosse identificada.

A garota mostrou marcas da agressão na TV.
A mãe dela disse que o irmão de Marlenea, Steven, ligou para ela contando que também estava à procura dela. Mostrou-se disposto a denunciar a irmã.
“Ele me disse, pelo telefone: ‘Sei quem fez isso. Sinto muito pelo que aconteceu. Espero que ela pague na justiça pelo que cometeu’.”, contou a mãe ao Times Tribune. “Minha filha pensou que o namorado daquela mulher (Marlenea) estava com fome e por isso ofereceu um salgadinho a ele. Foi então que a mulher apareceu para empurrar minha filha. Quero justiça”.
“Quem ficaria com ciúmes e atacaria uma menina de 12 anos?”, questionou a mãe dela sobre a conduta violenta de Marlena. Ela permanecia foragida. Se presa, deve responder por agressão.
Fonte:Umarizalense
VEJA MAIS