Breaking News

Policia resgata menor em casa de prostituição em Campo Alegre GO


Adolescente é resgatada em casa de prostituição às margens da BR-050, diz PRF

Pai relatou à polícia que ela havia saído de casa sem dar notícias. Segundo inspetor, dono do local fugiu e deve responder por exploração sexual de menor.

ma adolescente de 17 anos foi resgatada, na segunda-feira (26), em uma casa de prostituição às margens da BR-050, em Campo Alegre de Goiás, na região sul do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o pai da garota foi localizado e disse que ela havia fugido de casa há alguns meses, em Piracanjuba, e, desde então, não dava notícias.
O assessor de comunicação da PRF, inspetor Newton Moraes, disse ao G1 que o responsável pelo local fugiu logo após a chegada dos policiais. Segundo ele, o homem deve responder por favorecimento da prostituição e exploração sexual de adolescente.
“Quando chegamos, pedimos o documento de todos que estavam no local. Em seguida, perguntamos pelo responsável e disseram que ele não estava. A partir daí já achamos que tinha algo estranho".
"A menina se apresentou dizendo: ‘eu Tenho 17 anos’. Pela aparência, até pensamos que ela tivesse menos", afirmou o inspetor.
O caso foi encaminhado para a Polícia Civil da cidade. Segundo a PRF, a adolescente foi levada para o Conselho Tutelar, e, em seguida, para a Casa da Criança, em Catalão, na região sudeste do estado. O órgão deve conversar com a família da menor antes da volta dela para Piracanjuba.
“Como se trata de um crime de exploração sexual, o Conselho Tutelar fará o trabalho com a família dela para evitar que a menina caia em situação vulnerável”, disse o inspetor.
Goiás no mapa da prostituição
De acordo com um levantamento feito pela PRF, existem quase 2 mil locais que favorecem a atividade da prostituição e exploração sexual no país, como restaurantes, postos de combustíveis e casas de prostituição às margens das rodovias. Goiás é o 4º estado no ranking dos mais vulneráveis, com 175 pontos mapeados.
Segundo ele, o estado só perde para Bahia, Minas Gerais e Paraná. Ele afirma que a população pode ajudar a denunciar estes pontos e combater a exploração sexual, sobretudo de menores de idade. As denúncias podem ser feitas anonimamente pelos telefones 100 ou 191.
“É muito importante que a população se conscientize e denuncie quando passar perto de locais como este e identificar algo suspeito. A denúncia pode ser anônima ou, quando identificada, a identidade da pessoa é completamente preservada. Todos podem e devem fazer estas denúncias”, 







 NOS AJUDE CURTINDO NOSSA PAGINA NO FACEBOOK PALMELO NEWS E COMPARTILHEM NOSSAS MATÉRIAS