Breaking News

Tribunal de Justiça nega pedido de liberdade para tatuador que escreveu "ladrão" na testa de menor



É a segunda vez que Maycon tenta sair da cadeia para aguardar o julgamento em casa.

O tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27, também conhecido como Tato Reys, vai permanecer preso no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. Pela segunda vez, o Tribunal de Justiça de São Paulo negou o pedido de liberdade provisória feito pelo advogado do acusado.
Reis e o pedreiro Ronildo Moreira de Araújo, 29, torturaram, filmaram um menor de 17 anos que suspostamente teria tentado roubar um bicicleta na região do ABC, no começo do mês passado. O tatuador escreveu na testa do rapaz a frase "Sou Ladrão e Vacilão". 
No vídeo, Maycon  obriga o menino a "pedir" uma tatuagem com a palavra "ladrão". O comparsa, que filmava o momento, grita que 'vai doer'. No outro registro, a dupla faz o menino contar que tentou roubar a bicicleta de um homem que trabalha no farol e que não tem perna. Aos risos, os homens fazem o menino mostrar sua tatuagem e perguntam se ele gostou.
O pedido de liberdade provisória para os dois acusados já tinha sido negado, em junho, em primeira instância pelo TJ. Agora, tanto o tatuador quando o pedreiro devem continuar presos até o julgamento. Amigos do tatuador fizeram até uma campanha para custear a defesa de Maycon.
O menor, que também é dependente químico, está em tratamento terapeutico numa casa de recuperação. A tatuagem na testa está sendo removida aos poucos.