Breaking News

A atitude de um motorista da Uber que emocionou a internet


Relato publicado no Facebook tem, até o momento, mais de 782 mil reações


Uma dor de garganta que fez com que a estudante Ana Beatriz Oliveira entrasse no carro de João Luis Lima, motorista da Uber desde fevereiro. A corrida, que a levou de sua casa ao posto de saúde, durou 15 minutos e custou R$ 12. Encantada com a simpatia do motorista, a avó de Ana Beatriz, Maria Cristina, resolveu dar uma gorjeta. Surgia um viral daqueles de “recuperar a fé na humanidade”, que foi curtido por mais de 782 mil pessoas.
“Minha avó pegou na carteira 10 reais e viu duas notas azuis enroladas. Como achou que eram duas notas de R$ 2, entregou-as ao motorista”, conta a menina. O problema é que ela não percebeu que estava dando a João, na verdade, duas notas de cem reais. O dinheiro era o que havia sobrado de sua aposentadoria mensal.

João Luis Lima, o motorista, diz que não conferiu o dinheiro pois ficou sem graça com a bondade da senhora. “Ela me disse ‘pode ficar com o troco’, e me entregou o dinheiro. Quando eu peguei, vi que tinha uma nota de R$ 10 por fora, enrolando duas outras notas azuis por dentro. Como fico envergonhado de conferir a quantia quando me dizem para ficar com o troco, só agradeci e parti para outra corrida”, disse o motorista ao #VirouViral.

Quando João teve de dar troco a um casal, percebeu que tinha mais dinheiro que deveria. “Vi duas notas de cem e logo lembrei da senhorinha. Saí correndo direto, com medo de não encontrá-las. Quando cheguei, vi que estavam na fila para o atendimento. A reação delas foi muito interessante, pois não acreditavam que eu estava devolvendo o dinheiro”, conta ele.
“Minha avó disse a ele: ‘quem devolveria esse dinheiro?’. O que mais me tocou foi que ele respondeu a ela que a quantia não era dele, e que, portanto, deveria retornar ao dono. Não nos deparamos sempre com uma atitude dessas”, afirma a carioca.

O gesto de João gerou uma grande comoção das redes sociais – que chegaram a impedi-lo de trabalhar no sábado e domingo graças ao grande número de mensagens que recebeu. A publicação de Ana Beatriz em seu Facebook tem, até o momento, mais de 83 mil comentários e 110 mil compartilhamentos. “Eu era instrutor de treinamentos em uma empresa de transportes e sempre ensinava que devemos ser éticos. Devolver aquele dinheiro era algo natural para mim, por isso nunca esperei que essa atitude fosse ter essa repercussão”, afirma.
Ele não reclama, no entanto, dos seus “15 minutos de fama”, porque vê no viral uma chance de voltar a fazer o que sempre gostou na empresa onde trabalhava.
“Eu comecei como motorista e fui promovido. Mas a crise fez com que eu perdesse meu emprego e, por isso, voltei a dirigir caminhão. Eu faço esse trabalho até às 18h e, depois, começo as corridas na Uber para ganhar uma renda extra. Quem sabe essa não é a minha chance de voltar ao meu antigo emprego?”, questiona João esperançoso.