Breaking News

Adolescente é presa com drogas na vagina que seria entregue unidade prisional de Vianópolis GO


ADOLESCENTE É APREENDIDA EM SILVÂNIA COM DROGA ESCONDIDA DENTRO DA VAGINA.


Entorpecente seria entregue na Unidade Prisional de Vianópolis. Mulher com diversas passagens por tráfico é suspeita de contratar o serviço da adolescente. Ela também foi detida. Rafael Cintra Agentes da Polícia Civil prendeu na tarde desta quinta (21), Paula Fabrina Gonçalves Batista, ela é acusada de tráfico de drogas e corrupção de menores em Silvânia. De acordo com o delegado Leonardo Barbosa, Paula Fabrina, que possuí uma extensa ficha por tráfico e comércio de entorpecentes, foi detida novamente após usar uma menor para supostamente tentar realizar entrega de maconha na unidade prisional de Vianópolis. Para não chamar atenção das autoridades, a adolescente escondeu a droga, cerca de 39 gramas, dentro da vagina. Ela utilizou o serviço de moto-táxi, saindo de Silvânia com destino a Vianópolis, a onde faria visita íntima a um dos detentos a quem deveria entregar a encomenda. Mas, devido a agilidade da Polícia Civil, o plano de Paula e da menor, não obteve sucesso. A garota foi abordada pelos agentes policiais já com o mototaxista na GO 010, trecho entre o Ginásio Anchieta e o trevo para Goiânia. No distrito policial ela acabou confessando que levaria o entorpecente para a unidade prisional de Vianópolis e que Paula era quem lhe havia contratado para realizar o serviço de entrega. A menor precisou ser levada ao Hospital Nosso Senhor do Bonfim, para que a droga fosse retirada de sua parte íntima. No mesmo instante, outra equipe policial realizava a prisão de Paula Fabrina em sua residência em Silvânia. A mulher seguiu para a DP e depois de ter sido ouvida, Paula foi conduzida novamente para a unidade prisional da cidade. Em 2014, Paula chegou a ser detida em outro episódio policial. Com ela a Polícia apreendeu mais de 2kg de maconha. Para o delegado Leonardo Barbosa, Paula tem acesso a grandes traficantes e por meio deles, o comércio de entorpecentes em Silvânia continuava sendo abastecido. "Com ela na prisão, a venda de drogas perdeu um dos braços aqui na cidade." Explicou.