Breaking News

Preso por matar gerente de bar atropelada é solto um dia antes de julgamento em Goiás


Motorista estava detido há um ano e cinco meses por causa do atropelamento em Goiânia. Habeas corpus foi concedido pelo STJ.



O administrador de empresas Hélio Ferreira da Silva, de 44 anos, preso por matar a gerente de bar Jéssica Correia de Queiróz, de 25 anos, foi solto, nesta quinta-feira (14), um dia antes de ir a júri popular pelo caso, em Goiânia. O motorista estava preso há um ano e cinco meses e foi liberado após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O advogado do denunciado, Adair Oliveira de Souza, informou que o STJ concedeu o habeas corpus ao motorista por não considerá-lo uma pessoa que representa perigo social e ter bons antecedentes. “Ele não tem antecedentes criminais, tem residência fixa, ocupação lícita, é administrador. O ministro atentou para isso e, de ofício, mandou soltá-lo, entendendo que a liberdade é a regra” Ainda segundo o defensor, mesmo após a soltura, seu cliente deve comparecer ao júri, marcado para esta sexta-feira (15). O advogado acrescentou que a estratégia da defesa será excluir a acusação de homicídio doloso por culposo, quando não há a intenção de matar. “Vamos rebater o dolo eventual porque não acredito que nenhuma pessoa saia de casa para comemorar com amigos pensando em matar alguém. Criaram essa ideia de que ele assumiu o risco. Para a pessoa sofrer uma consequência basta não ter sofrido ainda”, ressaltou. Indignação A família da vítima ficou indignada com a notícia da soltura do motorista. Irmã da Jéssica, Renata Queiroz afirmou que soltura do administrador permita que ele responda em liberdade. “Sentimento de revolta. Estamos completamente descrentes da Justiça brasileira. A Justiça goiana tem nos amparado tanto e agora que recorre aos ministros, a gente tem essa decisão faltando apenas um dia para o julgamento. Estamos muito tristes com essa decisão”,disse em entrevista à TV Anhanguera. Acidente O acidente aconteceu no dia 16 de abril. Jéssica pilotava sua moto pela avenida quando foi atingida pelo Hyundai HB20 dirigido por Hélio. Em seguida, o automóvel ainda atingiu outro veículo. Imagens de câmeras de segurança registraram todo o acidente (assista acima). Uma perícia feita no local indiciou que o motorista estava a uma velocidade média de aproximadamente 120 km/h na hora da colisão. Hélio explicou que estava voltando para casa no momento do acidente. O motorista admitiu que habia bebido antes de dirigir. “Quando eu vi, já estava em cima de um carro branco. Quando eu fui desviar, atingi a Jéssica. Não tinha visto ela antes da batida”, contou.