Breaking News

Acidente em que motorista bêbado bate em moto, mata mulher e deixa filha dela ferida


Câmera de monitoramento registrou vítima reduzindo a velocidade e sendo violentamente atingida pelo veículo; homem está preso pelo crime, em Goiânia.


Câmeras de monitoramento registraram o momento em que o comerciante Rodolfo Christo Djorgjivie, de 33 anos, atropelou e matou Luciana de Souza Gomes, de 35 anos, em Goiânia. As imagens mostram o momento em que a vítima reduz a velocidade da moto que pilotava e é atingida pelo veículo (veja vídeo acima). Segundo a Polícia Civil, o homem estava bêbado e foi preso em flagrante. Luciana era controladora de tráfego de um estacionamento, e estava com a filha, Emilye Carolayne Souza Ferreira de 17 anos. As duas foram socorridas e levadas para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a assessoria de comunicação da unidade, a mãe morreu pouco tempo depois de ser internada, já Emilye passou por cirurgia, está em estado regular, orientada e consciente. O acidente ocorreu na madrugada desta quarta-feira (11), no cruzamento das avenidas Rio Verde e Maria Cardoso, no Setor Parque Amazônia. As imagens mostram o momento em que Luciana reduz a velocidade da moto. Em um primeiro instante, um carro passa em alta velocidade e desvia da motocicleta, segundos depois, o motorista da caminhonete bate na traseira do veículo, arremessando as vítimas do outro lado da via. Conforme a Polícia Civil, Luciana foi arremessada a 80 metros de distância. As duas estavam voltando do trabalho quando foram atingidas. Segundo a delegada Nilda Andrade, da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), a caminhonete tem nove infrações de trânsito registradas, sendo cinco por alta velocidade. Ela revelou que o comerciante já tinha passagens na polícia por embriaguez ao volante. "Em 2015 teve uma circunstância em que ele foi preso dirigindo embriagado, resistiu à prisão e quebrou uma viatura da Polícia Militar, além de desacatar os policiais. Também consta no sistema que ele já teve um mandado de prisão preventiva expedido na cidade de Frutal. Quer dizer, ele já tem maus antecedentes", disse a delegada.

Vítima

Segundo ela, o homem foi autuado por homicídio doloso e tentado, por dolo eventual. Ou seja, ao ingerir bebida alcoólica e dirigir em alta velocidade, o comerciante assumiu o risco que acabou provocando uma morte e ferindo uma vítima.
Autor

'Perdi minha mãe' Luciana deixou, além da filha que estava com ela e ficou ferida no acidente, um filho de 20 anos. Em entrevista à TV Anhanguera, o jovem, que não quis se identificar, disse que a mãe era uma pessoa boa, trabalhadora, e que espera que a irmã, que está internada no Hugo, se recupere rápido. "Ela era alegre, amigável, amorosa. Era uma pessoa boa. Eu não queria perder minha mãe não. Tinha muitas conquistas pela frente, muitos sonhos. Foi tudo quebrado. Meu coração está sentindo falta da minha mãe, saber que eu não vou ter ela mais por perto, isso dói. Minha irmã espero que melhore rápido. Deus vai abençoar que vai melhorar rápido e sair logo desse hospital", disse, emocionado. A irmã de Luciana, Eliana Gomes de Souza, concedeu entrevista ao Jornal Anhanguera 1ª Edição desta quarta-feira. Ela cobrou punição do motorista que provocou o acidente. "A gente está muito indignado, de ver tudo o que aconteceu. Minha irmã vinha do trabalho, trabalhadora, honesta. E ele, embriagado, tirar a vida da minha irmã. Ele ainda riu da cara da gente, falando que ia na delegacia, mas tinha dinheiro e sairia livre. Eu quero que Justiça seja feita, que as autoridades nos ajude a deixar ele preso, ele tirou a vida da minha irmã e a nossa também", desabafou.

Lata de cerveja A caminhonete do comerciante só parou depois de bater em um poste e derrubá-lo. Dentro do veículo, foi encontrado uma lata de cerveja. O delegado disse que Rodolfo se reservou ao direito de ficar em silêncio durante o depoimento. No entanto, logo após a prisão, ele tentou se justificar. Entrevistado pela TV Anhanguera, ele negou que bebeu e que não sabia o que havia ocorrido. Quando questionado sobre a lata de cerveja que estava no veículo, ele foi irônico: "Só se você comprou ela" (assista acima). Rodolfo se negou a fazer o teste do bafômetro, mas, segundo a polícia, a embriaguez foi constatada por meio de exame clínico. O comerciante foi autuado em flagrante pela morte de Luciana e pela tentativa de homicídio de Emilye. Ele, que está preso na Central de Flagrantes, deve passar por audiência de custódia ainda nesta tarde. 'Saiu rindo' A família das vítimas está revoltada com o que aconteceu. Segundo a irmã de Luciana, a cuidadora de idosos Eliane de Souza Gomes, de 40 anos, o motorista pouco se preocupou com a saúde das duas e ainda agiu em tom de deboche. "Ele saiu rindo e falando que tinha seguro para arrumar a caminhonete e que com R$ 5 mil pagaria a fiança para ser solto. Não quis nem saber da minha irmã e da minha sobrinha. Ele tem que ficar preso porque amanhã pode ser outra pessoa morta por ele", desabafou.