Breaking News

Pedreiro que perdeu olho por conta de câncer luta para comprar remédios e sustentar 5 filhos


Debilitado, Marcelo Lopes só se alimenta por sonda e está com aluguel atrasado há um ano.


O pedreiro Marcelo Lopes, que perdeu um olho por conta de um câncer, luta para comprar remédios, alimentos, e sustentar os cinco filhos pequenos, em Goiânia. O tumor começou no olho e se espalhou pelo pescoço e cabeça. Debilitado, ele só se alimenta por sonda, e precisa comprar, por mês, 15 latas de um suplemento que custa R$ 70 cada. A esposa dele, Aldeniza Lopes, conta que a despesa com o alimento especial e os remédios passam de R$ 2 mil, mas a única renda da família é o auxílio-doença do marido, de um salário mínimo. Além disto, ela revela que eles estão com o aluguel, que custa R$ 500 por mês, está atrasado há um ano. "O mais necessário que eu peço é o alimento dele, porque a única coisa que ele se alimenta é desse leite", revelou. Marcelo faz tratamento no Hospital Araújo Jorge, em Goiânia. Depois que descobriu a doença precisou parar de trabalhar. Ele faz quimioterapia uma vez por semana, já passou por quatro cirurgias, a última delas há 9 dias. Para suportar a dor, a esposa conta que ele tem que tomar morfina de quatro em quatro horas, além de um outro remédio que ajuda a aliviar a dor. A mulher conta, chorando, que as crianças pediram presentes de Dia das Crianças e eles não tinham condições de comprar. "É muito difícil falar. É muito difícil um filho pedir pra você uma coisa e você não ter como dar", diz a mulher, emocionada. Os pequenos afirmam que, na verdade, o maior presente que eles querem é a recuperação do pai. "Eu queria que ele melhorasse", diz o caçula. 

Como ajudar? 

Segundo a família, a caixa da morfina custa cerca de R$ 98,a metadona, que também ajuda no combate a dor, custa R$ 37 a caixa. O alimento, Nutrison Soya Multi Fiber, custa R$ 70 a lata. Além disto, a mulher lembra que eles estão com o aluguel , de R$ 500, atrasado há um ano. Para ajudar, os interessados podem entrar em contato com a produção da TV Anhanguera, pelo telefone (62) 3250-1325