Breaking News

Racha entre dois carros de luxo mata duas pessoas

Motoristas envolvidos em acidente na Imigrantes que deixou 2 mortos estavam com as CNHs cassadas, diz polícia 

Testemunhas relataram que motorista de Mercedes estava em alta velocidade e há suspeita de que participava de racha com Camaro. Condutor do Camaro não parou após acidente e é procurado pela polícia.


Os motoristas de dois veículos que se envolveram em um grave acidente na Rodovia dos Imigrantes, na altura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, estão com as carteiras de habilitação cassadas. Na colisão, duas mulheres morreram e seis pessoas ficaram feridas. A polícia informou que as CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) de André Micheletti, que teria provocado o acidente, e André Gonçalves, que ficou ferido, estão cassadas por excesso de multas. O acidente ocorreu na altura do km 29, no sentido São Paulo, na noite desta terça-feira (9), e envolveu uma Mercedes, dirigida por Micheletti, e uma Ecosport, conduzida por Gonçalves. 

Duas famílias, sendo 8 pessoas ao todo – dois casais e 4 crianças – estavam na Ecosport voltando de Praia Grande, onde passavam férias, e indo para Suzano. Segundo testemunhas, o veículo foi atingido pela Mercedes Benz, que estava em alta velocidade. A polícia suspeita que Micheletti estava participando de um racha com um Camaro, que não parou após o acidente. Apesar de não ser considerado foragido, a polícia procura pelo motorista do Camaro. O empresário André Micheletti foi preso e levado para o 3º DP de São Bernardo do Campo, onde passou a noite. Ele estava com duas pessoas no carro e ninguém se feriu. 

Por volta das 8h50, ele deixou a delegacia e seguiu para o Fórum de São Bernardo para participar de uma audiência de custódia na Justiça, que irá decidir se ele permanece ou não preso. De acordo com a polícia, ele fez o teste do bafômetro, e o resultado foi negativo. O motorista da Mercedes vai responder por lesão corporal, homicídio doloso (quando há intenção de matar) e por dirigir sem carteira. Acidente Após a colisão, a Ecosport que transportava irregularmente 8 pessoas, já que o veículo tem capacidade para 5, pegou fogo. As duas mães não resistiram aos ferimentos. Juliana do Carmo Gamarra, de 40 anos, chegou a ser socorrida, mas morreu no local. Ela era casada com o motorista da Ecosport. Vitória Alves, de 21 anos, foi resgatada e morreu no hospital. Os feridos, pais e crianças, foram hospitalizados com várias lesões. André Gonçalves, que dirigia a Ecosport, teve traumatismo craniano e há suspeitas de que ele tenha tido fratura na coluna. O Samu, bombeiros e a equipe de resgate da concessionária socorreram as vítimas. Suspeita de racha As testemunhas que presenciaram o acidente se surpreenderam com a velocidade da Mercedes e do Camaro. "Eu estava mais ou menos a 110, 120 km/h quando passou um Camaro do lado esquerdo e essa Mercedes do lado direito, a mais de 200 km/h, porque do jeito que eu estava ela passou muito rápido pela gente. Dois veículos, um próximo do outro, a mais de duzentos por hora, eu considero que seja racha", afirmou o técnico de fibra ótica Thiago Ronaldo.