Breaking News

GCM confirma que os tiros que mataram torcedor do Goiás foram disparados por agentes da Guarda

Lucas teria atirado contra ônibus que levava torcedores do Vila Nova


O comando da Guarda Civil Metropolitana (GCM) admitiu que agentes de folga foram os responsáveis pela abordagem que resultou na morte de Lucas Pereira Neves, de 24 anos. O torcedor do Goiás teria se envolvido em um confronto com torcedores do Vila Nova no eixo anhanguera, em Campinas.
A suspeita é que Lucas, que estava de moto, teria atirado contra um ônibus que levava torcedores do Vila para o jogo no Estádio Olímpico.
A GCM confirmou que os três homens que aparecem no vídeo são agentes da Guarda e que tiros que mataram Lucas foram disparados por um deles. Eles passavam pelo local e viram Lucas atirando contra o ônibus. Ao tentarem fazer uma abordagem, o jovem teria reagido. Um dos agentes da Guarda Civil atirou duas vezes contra ele e matou o torcedor do Goiás.
A arma que estava com Lucas foi apreendida. A família do rapaz confirmou com a TV Anhanguera que o borracheiro tinha uma arma. O jovem deixou a mulher grávida de seis meses.
A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado desde o dia da morte e que devem ouvir os guardas envolvidos até o fim desta semana.