Breaking News

Tiroteio na sede do YouTube deixa feridos nos EUA; suspeita morre

Segundo a polícia, suspeita seria uma mulher; de acordo com a polícia, pelo menos quatro pessoas foram enviadas ao hospital da região com ferimentos.

Um tiroteio na sede do YouTube em San Bruno, na Califórnia, deixou ao menos quatro pessoas feridas. Segundo a polícia, a autoria dos disparos seria de uma mulher.
De acordo com a polícia de San Bruno, quatro pessoas feridas foram enviadas ao hospital. Ainda segundo a polícia, em uma coletiva de imprensa, a suspeita é uma mulher, que seria a única vítima no momento. Ela teria se matado na cena do crime. 
O gerente de produtos Vadim Lavrusik escreveu, em seu perfil do Twitter, que haveria um possível atirador dentro do prédio. Em seguida, relatou que havia sido retirado em segurança do prédio.
"Atirador na sede do YouTube. Ouvi tiros e vi pessoas correndo enquanto estava em minha mesa. Agora estou fechado dentro de uma sala com colegas", escreveu Lavrusik na rede social.
A polícia de San Bruno confirmou a ocorrência em outro tuíte, mas não deu mais informações.
Outro funcionário, Todd Sherman, contou em uma série de tuítes que estava em uma reunião quando começou a confusão. Segundo ele, a fuga de pessoas dentro do prédio fazia o chão tremer como num terremoto. 
Nos textos seguintes, ele relatou a fuga e o pânico dos funcionários, diz que viu gotas de sangue pelo chão. Ao sair do prédio, viu policiais com fuzis nas mãos, relatou o que aconteceu e foi embora para casa.
Pelo Twitter, o Google, empresa proprietária do YouTube, informou que está em contato com as autoridades e dará informações oficiais sobre o caso assim que possível.
O presidente Donald Trump também usou a rede social para prestar condolências. "Fui informado há pouco sobre o tiroteio na sede do YouTube, em San Bruno, na Califórnia", disse o presidente. "Agradeço ao trabalho fenomenal da polícia que está trabalhando no caso."