Breaking News

Dupla foge após matar advogada que tentava estacionar, em Goiânia

Polícia Civil acredita que Laís Fernanda Araújo Silva, 30, se assustou e esboçou reação à tentativa de assalto.

Câmeras de segurança registraram o momento em que dois homens fugiram, logo após matar a advogada Laís Fernanda Araújo Silva, de 30 anos, que tentava estacionar o carro, em Goiânia. As imagens mostram a dupla entrando em um carro branco e saindo em alta velocidade (veja acima). A Polícia Civil suspeita que a mulher foi baleada depois de se assustar e esboçar reação a uma tentativa de assalto.

Um morador de um prédio que fica em frente ao local onde o crime ocorreu disse que ficou com medo ao ouvir os tiros. “Eu ouvi um barulho muito grande do disparo e, logo em seguida, a freada, a arrancada de um outro carro. Eu não sei falar se foi o carro da moça ou dos bandidos”.

“Aqui é um terror. Esta região aqui é muito perigosa. Todos sabem disso e ninguém faz nada”, desabafou.
O crime ocorreu na noite de quinta-feira, no Setor Alto da Glória, na região sul da capital. Segundo testemunhas, Laís Fernanda seguia pela Avenida Teresina, divisa entre o bairro e o Jardim Goiás, procurando uma vaga para estacionar e encontrar uma pessoa. Quando tentava manobrar, dois homens chegaram, anunciaram o assalto e atiraram contra ela.

Laís Fernanda Araújo Silva foi morta enquanto tentava estacionar carro, em Goiânia (Foto: Facebook/Reprodução) Laís Fernanda Araújo Silva foi morta enquanto tentava estacionar carro, em Goiânia (Foto: Facebook/Reprodução)

Segundo a Polícia Civil informou à TV Anhanguera, toda a ação não durou mais do que dois minutos. A advogada estava em um Honda Fit prata e perdeu o controle do veículo após ser baleada. A dupla apontada como autora do crime fugiu, segundo a corporação, em um VW Gol branco.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a advogada, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O corpo de Laís foi recolhido e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia e foi liberado à família às 9h50 desta sexta-feira (11).

O G1 tentou contato às 13h40, por telefone, como delegado Marco Aurélio Euzébio, que compareceu ao local do crime no momento da ocorrência, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Trabalho e estudos
Laís Fernanda era assessora jurídica do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Além de advogada, ela era gestora ambiental e cursava mestrado em Tecnologia de Processos Sustentáveis, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG).

Em nota, o Senar lamentou a morte, citando "imenso pesar e tristeza". "O Sistema Faeg Senar chora e lamenta a perda prematura de uma jovem responsável, gentil e batalhadora. Fica para nós, o seu bom exemplo, sua garra e amor pela vida."

"Com nossos corações consternados e cheios de saudade, rogamos a Deus que a acolha em seus braços compassivos. Rogamos ao Pai Eterno, o consolo a todos familiares e amigos", concluiu o Senar.

O G1 também entrou em contato, por e-mail, com o IFG, às 9h20 desta sexta-feira, e aguarda posicionamento sobre a morte de Laís.

Homenagens e despedida
Nas redes sociais da advogada, dezenas parentes e amigos escreveram mensagens de despedida com a frase "Descanse em paz".

"Sua jornada foi linda. Quem te conheceu te amou. Descanse em paz! Deus confortará seus familiares e amigos. Você era e vai continuar sendo em nossos corações um anjo de pessoa. Amei de conhecer e ter um pouco de convívio com você. Sentiremos muitas saudades! Vá em paz", escreveu Rosana Borges, amiga da advogada.

Outro seguidor de Laís Fernanda escreveu: "A Lais foi uma pessoa muito especial na vida de muitas pessoas, durante esta jornada como mulher de Deus e evangelista muitos jovens estavam sempre em suas orações! Sempre determinada nunca desistiu de seus sonhos, tinha um sorriso que cativava todo mundo e era uma mulher que verdadeiramente acreditava em um mundo melhor".


"Lais, mulher de fé, você passou, mas vai ficar em nossa jornada e nossa história!!! Que Deus esteja confortando seus familiares", escreveu.