Breaking News

Obra mal sinalizada causou acidente que matou namorados e amigo na GO-156

Jovens morreram após caírem com o carro em vala da Ferrovia Norte-Sul, em Palmeiras de Goiás. Homem afirma que teve imóvel desapropriado para construção da via.

pai de Francielly Martins Alcântara, de 28 anos, que morreu em um acidente junto com o namorado, Erson Manoel Pereira, de 30, e o amigo Guilherme Ferreira dos Santos, de 17, disse, nesta segunda-feira (11), a falta de sinalização nas obras da Ferrovia Norte-Sul foi responsável pela morte dos jovens na GO-156, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia.

Ele afirma que a construção retirou dele um imóvel, por meio de uma desapropriação, e a vida da filha, já que o carro em que ela estava caiu dentro de uma vala de mais de 20 metros de profundidade. Durante o velório de Francielly e Esron, enterrados no início desta tarde, João Martins afirma que o acidente com a filha poderia ter sido evitado, caso houvesse a sinalização adequada no local.

“Tomou tudo que era meu. Agora levou minha filha. Tinha que ter evitado, tinha que terminado aquilo ali, gente. Não foi só com ela, já morreu mais gente ali”, disse, emocionado.
Em nota ao G1, a Valec, responsável pela construção da Ferrovia Norte-Sul em Goiás, disse que “lamenta profundamente o ocorrido”. Informou também que engenheiros da empresa acompanham os procedimentos para apurar as causas do acidente. A assessoria de comunicação da estatal reafirmou que o local está “devidamente sinalizado”, com placas refletivas e informações sobre os desvios.

“A empresa reitera seu compromisso com a segurança das obras, que é constantemente supervisionada a fim de preservar a vida e o bem-estar da população que trafega pela região, bem como dos trabalhadores que atuam na construção da ferrovia”, disse.

Os corpos de Francielly e Erson foram velados juntos durante toda a manhã desta segunda-feira, na Igreja Cristã de Palmeiras de Goiás. A jovem foi sepultada às 10h, e o mecânico, às 13h. Guilherme, amigo do casal que também estava dentro do carro, foi velado em outro local, também na cidade, e a previsão é a de que seja sepultado por volta das 16h.

“Eles têm que olhar estes buracos, não pode deixar esses trem desse jeito. Senão pode outro cair no mesmo lugar também”, desabafou a mãe de Guilherme.

Acidente
O acidente ocorreu na madrugada de domingo (10). O namorado de Francyelle, o mecânico Esron Manoel, de 30 anos, era o motorista do Volkswagen Golf. A jovem viajava no banco da frente. No banco traseiro, estava um adolescente de 17 anos, que é primo do condutor.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Eduardo Monteiro, testemunhas contaram que o trio saiu de uma festa em Cezarina, por volta das 4h, com destino a Palmeiras de Goiás, onde moram. A distância entre as cidades é de cerca de 40 km.

O carro em que os amigos viajavam saiu da pista e caiu em uma vala aberta para uma obra da Ferrovia Norte-Sul, que, segundo moradores, está há cerca de um ano parada. O buraco tem cerca de 20 metros de profundidade.


Irmão de Francyelle, o lavrador Adriano Gomes acredita que a falta de iluminação da rodovia pode ter causado o acidente. Ele cobra providências.

“Aquilo não pode ficar daquele jeito, sem iluminação, com visibilidade péssima perto de um barranco de mais de 20 metros. Não é a primeira vez que tem acidente no mesmo lugar, falta sinalização, iluminação, tem que tomar providencias para não ter mais vítimas”, afirmou.

Grávida e com sonhos
Francyelle Alcântara estava grávida de dois meses e planeja se casar, conforme contou ao G1 a irmã dela, Claudiane Pereira, de 32 anos. Segundo a família, as vítimas voltavam de uma festa quando o acidente aconteceu, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia.

“A gente não está acreditando, a gente a viu ontem, ela ainda pediu ajuda para escolher roupa para ir pra a festa, e aí acontece isso. Ela estava muito feliz, feliz com a gravidez, com o namoro”, disse a irmã.