Breaking News

Operação resgata adolescente, grávida e outras 10 mulheres vítimas de exploração sexual em Goiás

Polícia Civil esteve em seis endereços identificados como casas de prostituição e uma pessoa foi por viabilizar o crime.

Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) resgatou um adolescente, uma grávida e outras 10 mulheres vítimas de exploração sexual nesta sexta-feira (8) durante Operação Visibilis. A Polícia Civil cumpriu mandados de busca em seis endereços, sendo cinco em Goiânia e um em Petrolina, no centro de Goiás. Uma mulher foi presa por manutenção de casa de prostituição e pode ficar detida por até cinco anos.

A delegada responsável pela operação, Paula Meotti, disse que as investigações começaram em janeiro deste ano e indicaram a presença desses locais de exploração sexual. Segundo ela, as mulheres que são maiores de idade foram liberadas no próprio local, mas o menor foi levado à delegacia.

“Estamos tentando localizar os responsáveis dele. Se não acharmos, ele deve ser levado para um abrigo. Nas buscas apreendemos diversos cadernos de anotações que comprovavam os programas, grande quantidade de camisinhas e até kits usados nas relações sexuais”, explicou.

Meotti contou ainda que as vítimas de exploração eram extorquidas para pagar pelo uso do espaço. Segundo ela, alguns locais estipulavam valores fixos de pagamento mensal por pessoa, então sempre ficavam com parte do cobrado pelos programas

A delegada afirmou ainda que depoimentos que levaram a Polícia Civil aos locais indicaram que a capital tem grande quantidade de pessoas interessadas na prostituição de menores. A corporação continua com as investigações para identificar e prender os demais envolvidos.