Breaking News

Bilionário chinês morre após subir despenhadeiro para ser fotografado na França

Hong Kong — Wang Jian, co-fundador e co-presidente do HNA, um conglomerado chinês com presença global em setores como aviação, finanças, turismo e logística, morreu nesta segunda-feira na França, após subir um despenhadeiro numa cidade da Provença para posar para uma foto. Wang, de 57 anos, caiu de uma altura de cerca de 15 metros.
O bilionário visitava a cidade de Bonnieux, local turístico famoso na região, com parentes e amigos.
— Ele subiu ao topo de um despenhadeiro para que sua família fizesse uma foto dele, e então caiu — relatou a agência de notícias Reuters o policial francês Hubert Meriaux.
O HNA é mais conhecida pela sua empresa de origem, a Hainan Airlines. Wang foi o arquiteto da expansão internacional do HNA na última década, quando a empresa adquiriu quase 10% do Deutsche Bank e assumiu o controle da rede de hoteis Hilton. Foram ao todo mais de US$ 40 bilhões em aquisições. Além de fundador e principal executivo do HNA, Wang detinha 15% de participação no grupo.
Mas sua estratégia expansão no exterior acabou levando a um forte endividamento do grupo, que neste ano superou US$ 90 bilhões e forçou o HNA a começar a vender ativos. O grupo hoje atua na aviação local e internacional, investe no setor imobiliário, tem redes de varejo e supermercados e é proprietário de cerca de 450 hotéis. O conglomerado também atua no setor financeiro, em serviços de TI e em operações logísticas.
Wang se formou em gerência de aviação na Universidade de Aviação Civil da China em 1983 e fez MBA na Holland Maastricht School of Management in 1995. Em 1990, ele ajudou a fundar a Hainan Provincial Airlines Co.
“O grupo HNA estende suas mais profundas condolências a família e aos muitos amigos de Wang”, afirmou o conselho executivo da empresa em um comunicado. "Juntos, vivenciamos o luto pela perda deste excepcional líder, cuja visão e valores continuarão a ser uma inspiração para todos que tiveram a sorte de conhecê-lo, assim como para todos cujas vidas foram tocadas pelo seu trabalho e suas atividades filantrópicas", disse a nota.