Breaking News

Prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal é preso em operação contra fraudes e lavagem de dinheiro, diz MP-GO

Segundo órgão, político e outras 7 pessoas, entre agentes públicos e empresários, foram presos; São cumpridos 32 mandados em GO e MG; 1 pessoa segue foragida.



O prefeito Evandro Magal (PP) foi preso, nesta quinta-feira (13), em uma operação do Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) que apura fraudes em licitação, pagamentos de propina e lavagem de dinheiro na Prefeitura de Caldas Novas, na região sul de Goiás. De acordo com o MP-GO, além de Magal, outras 7 pessoas, entre agentes públicos e empresários, foram presas. A assessoria de comunicação da Prefeitura de Caldas Novas informou à TV Anhanguera que o prefeito Evandro Magal, por meio da assessoria jurídica informa que "se encontra à disposição da Justiça e que colaborará com as investigações coordenadas pelo MP-GO". Já o advogado dele, Caio Alcântara, disse que "não há provas contra ele [prefeito] apresentadas nos autos". 

Disse ainda que "os supostos atos a ele imputados são inverídicos e serão, sem dúvida, esclarecidos perante a Justiça". A Operação Negociata foi deflagrada na madrugada desta quinta-feira, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado e pelo Centro de Inteligência do MP-GO, em parceria com as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal.

São cumpridos 32 mandados de busca e a apreensão e 9 de prisão, sendo 5 deles em Caldas Novas, 3 em Goiânia e 1 em Santa Vitória, no Triângulo Mineiro. Um dos mandados da capital não foi cumprido e o homem, que não teve a identidade revelada, segue foragido. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Morrinhos, Itumbiara, Aruanã, Aparecida de Goiânia e Santa Vitória, em no Triângulo Mineiro. O prefeito Evandro Magal foi preso no Residencial Saint Paul, prédio em que mora com a família , em Caldas Novas. E foi transferido às 13h desta quinta-feira, junto com outros 4 presos na cidade, para a sede do MP-GO, em Goiânia. Entre os locais alvos da operação estão os prédios da Prefeitura de Caldas Novas e do Poupa Tempo, um centro de serviços oferecidos para a população e o gabinete de um vereador, que não teve a identidade revelada. Em Goiânia, policiais cumprem mandados em um dos alvos da operação, a sede nacional de uma empresa investigada, que fica no Setor Esplanada do Anicuns, na região norte da capital.

De acordo com o MP-GO, alguns empresários se beneficiavam com a atuação ilícita dos agentes públicos e estão sendo investigados pelo pagamento de propina. Os presos e o material apreendido estão sendo encaminhados para a sede do Ministério Público em Goiânia. Afastado no início do ano Evandro Magal e o vice dele, Fernando de Oliveira Resende (PPS), foram afastados dos cargos no dia 17 de janeiro deste ano, após serem condenados por abuso de poder por meio de veículo de comunicação por pagarem anúncios em um jornal em período pré-eleitoral. No entanto, reassumiram os postos um dia depois, após liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em nota, a assessoria de imprensa dos políticos informou na época que o “entendimento jurídico é que o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal, e o vice-prefeito, Fernando Resende, foram, mais uma vez, afastados de forma irregular pelo TRE-GO. O prefeito e o vice-prefeito entendem que, novamente, o Tribunal Superior Eleitoral resguardou o Direito”.

MINERAR BITCOIN COM CRIPTOTAB BROWSER