Breaking News

Luan Santana diz que desistiu de captar verba para turnê via Lei Rouanet

Cantor divulgou comunicado para afirmar que cancelou projeto orçado em 4,1 milhões de reais apesar de aprovação do Ministério de Cultura.

O cantor Luan Santana divulgou um comunicado e um vídeo, ao lado do pai e empresário Amarildo Domingos, para esclarecer que optou por não captar a verba aprovada para realização da turnê O Nosso Temo é Hoje – Parte II através da Lei Rouanet.  “Diante das notícias recentemente publicadas na internet e da necessidade de informar a verdade ao público e ao mercado artístico, o cantor esclarece que jamais recebeu qualquer verba pública, nem sequer utilizou qualquer recurso advindo de projeto da Lei Rouanet nas suas atividades”, diz o texto.
A proposta para captação foi feita em 2014, pela empresa que agencia a carreira musical de Santana, e entregue ao Ministério da Cultura. O projeto para a turnê incluía ações diferenciadas em 15 cidades brasileiras e “assegurava a distribuição gratuita de parte dos ingressos a Associações Assistenciais e Instituições responsáveis por jovens e adultos em áreas periféricas das cidades e também ingressos a preços populares, dentro do limite do Vale Cultura (até R$ 50,00)”, diz o texto. Na época, foi aprovada a captação de 4,1 milhões de reais, verba que viria de empresas interessadas em investir na turnê em troca de renúncia fiscal.
O comunicado afirma que, apesar da captação aprovada, a empresa desistiu da execução, por isso não recebeu verba da lei de incentivo. “O projeto foi encerrado e arquivado a pedido do próprio Luan Santana no ano de 2016, sem que tenha sido captado ou utilizado qualquer recurso”, diz o texto. “Portanto, não é verdadeira a afirmação de que Luan Santana tenha se beneficiado de recursos da chamada Lei Rouanet. Quem afirma isso, desconhece os fatos ou age de má-fé.”