Breaking News

Mulher morta com cinco tiros na frente do filho Já havia denunciado ameaça do ex-marido à Polícia Civil

Segundo corporação, homem está foragido e levou filho do casal. Delegado pede ajuda para localizar o suspeito; denúncias podem ser feitas pelo 197

Morta com cinco tiros e encontrada em uma estrada de terra em Caldas Novas, na região sul de Goiás, Nayara Gama, de 22 anos, já tinha registrado uma ameaça do então marido, Osmarildo da Gama Borges, conhecido como Kauã Cigano. Segundo a Polícia Civil, o homem fez um vídeo à comunidade cigana confessando o feminicídio e dizendo que cometeu o crime porque ela estaria grávida de outro homem e queria terminar o relacionamento. A corporação pede ajuda para encontrá-lo e aceita denúncias anônimas pelo 197. Vídeo aqui

O G1 não identificou nenhum representante da defesa do foragido para pedir um posicionamento sobre o caso. Na gravação publicada em redes sociais, o homem confessa que a matou, segundo o delegado, procurando se justificar à comunidade cigana (assista acima).

“Em junho ela já tinha registrado ocorrência de ameaça contra ele. Os familiares dela relataram que o relacionamento sempre foi conturbado. Entretanto, há menos de dois meses, ela tinha reatado esse relacionamento com ele. Só que ela já tinha comunicado com a mãe, decidido que não queria mais, não aguentava mais a brutalidade dele”, disse o delegado Tibério Martins Cardoso, que investiga o caso.

Nayara foi encontrada morta no último dia 19 de outubro por motoristas que passavam pela estrada de terra onde ela foi deixada. Segundo o delegado, o casal saiu com o filho de 1 ano e 3 meses da casa parentes, em Caldas Novas, em direção a Piracanjuba. As investigações apontaram que o ex a matou no caminho e deixou o corpo na via.

Ainda de acordo com Tibério, as perícias feitas no corpo da vítima não apontam que ela estava grávida, como afirmou o homem na gravação.

“Foi um feminicídio cruel. Ele descarregou o revólver dele na menina. Foram cinco marcas de entrada de arma de fogo. Além da subtração do menor. Ele pode até ter torturado essa menina. A gente ainda vai constatar isso aí quando sair o laudo. Ele pode ter agredido ela antes do homicídio”, afirmou o delegado.

Segundo o delegado, o suspeito está com os pais e o filho se escondendo. “Ele tem parentes no interior de Goiás, no Distrito Federal e em São Paulo. [...]Contamos com ajuda da população para identificar esse criminoso o mais breve possível para poder por as mãos nele e ele responder por esse crime bárbaro e recuperar essa criança que deve estar em estado de choque”, completou.

Conforme o delegado, as denúncias podem ser feitas de maneira anônima através do telefone 197.